domingo, 6 de abril de 2008

Um poço de sensibilidade...



Assim como a grande mídia, me senti no dever de comentar a polêmica história da menina Isabella Nardoni. Mas não quero falar da tragédia em si, que já está tão explorada por todos os veículos de comunicação. Quero falar sobre a impressionante mobilização que acontece na sociedade em alguns momentos.

É interessante observar como alguns temas "pegam" e outros não. O caso de Isabella "pegou" de forma tão forte, que já há correntes de oração na internet, diversas comunidades no orkut, vídeos no youtube...
Além de é claro, repórteres da TV de plantão na delegacia, prontos para entrar no ar ao vivo a qualquer instante, só pra dizer que a polícia vai estar investigando alguma coisa...

É perfeitamente normal sentir tristeza pela morte sem sentido de uma criança. Mas,pelo menos para mim, o que está acontecendo, é uma grande exploração, que no fundo, não respeita a vida que esta menina teve. Agora ela é mais que uma menina, ela é um símbolo, que, porém, não teve escolha para se tornar o que é.
Não faço idéia de como este romance policial vai acabar, e estou procurando não julgar ninguém antes da hora, mas só acho que a sociedade já pode seguir em frente, para que Isabella descanse.

8 comentários:

yukitori disse...

É, Lívia... como você disse, ontem Escola Base, amanhã Isabella Nardoni.
E eu continuo achando ridículo a Globo dedicar 20 minutos de sua programação para mostrar os carros onde o pai e a madrasta da menina estavam, se dirigindo à delegacia. Sem informações novas, apenas carros.

Infelizmente, essa exploração vai continuar até o caso for resolvido. E então, todos seguiremos nossas vidas como se nada tivesse acontecido. Acho muito bonita a atitude do pai do Ives Ota, de sempre dar seu apoio às pessoas que sofrem da mesma dor que ele sofreu. ^^ Sem querer publicidade como os jornalistas... e, daqui a pouco, seremos nós?

Nefelibata disse...

Indo na linha daquele sentimento de "este mundo está cada vez mais se desfazendo em pó", vi as capas da Época e da Veja nesta semana. Olhei e pensei "até que elas maneiraram!" Depois olhei de novo e pensei "afs...". Esse tipo de pensamento não deveria ter como passar pela minha cabeça, e mesmo assim... bem, vocês podem conferir essas capas e dizer para mim, um leigo, se aquilo é algo intelectualmente e humanamente decente.

Nefelibata disse...

Er... escrevi meio com pressa e acho que ficou um pouco esquisito.

Quando disse que "esse tipo de pensamento não deveria ter como passar pela minha cabeça", eu quis dizer que é triste presumirmos a péssima qualidade de revistas que circulam tanto no país.

Bom, se bem que isso escancara o outro aspecto, de que elas circulam justamente por não se aterem primeiramente à qualidade e à decência humanitária e intelectual, e sim a outros objetivos.

Desculpem-me o caos :p

yukitori disse...

http://i126.photobucket.com/albums/p84/yuki_tori/revistas.jpg - bem, aqui estão as capas da semana. Eu achei a capa da Veja mais sensacionalista, mas mais bonita xD~
Época e IstoÉ fizeram a clássica capa de "obituário", fotos da pessoa e fundo preto. Mas as imagens de fundo da IstoÉ também lembram um bebê no útero.

Talvez eu esteja ficando mais insensível, mas já previa capas do tipo. Não li as matérias, mas devem estar tão ruins quanto a capa.

yukitori disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
yukitori disse...

Eu não estou conseguindo ver o link total no me comentário acima, então mando outro para a mesma figura:
http://tinyurl.com/68zfxh

Nefelibata disse...

Acho que por causa das revistas umas sobre as outras na banca, não vi a frase em aspas na revista.

Bem, o "elas poderiam ter feito pior" ficou mais fraco agora.

Rose Soler disse...

Sabe Lívia, concordo com vc. Estou tão saturada dessa discussão sobre quem matou, como matou e porquê matou que decidi abster. Não escrever nada, não ler nada e não discutir nada sobre o assunto. Só do que ainda não consegui me abster é de ver sobre o assunto.
Bem, talvez daqui a um mês tudo esteja no mais completo esquecimento. Acusados presos, crime elucidado (ou não) e a vida da sociedade voltará ao normal. Até outro caso desses acontecer, e o circo da mídia ser montado outra vez...